Nós e os Cadernos II

Este ano foi assim… Obrigado a todos!

Advertisements

Comunicações

Aqui ficam os títulos das comunicação que serão feitas nas mesas redondas, na sexta e no sábado, entre as 21h30 e as 23h00, no Posto de Turismo de Esposende.

Caneta fotográfica, parte 1
Rui Pereira (Câmara Municipal de Esposende)
Tiago Cruz – Caneta Fotográfica
Manuel João Ramos – Para mais tarde recordar? Desenhar na era digital
António Jorge Gonçalves – Desenhos com Punctum
Rosário Felix – O meu caderno de cores
Marco Costa – Desmitificação do caderno como aparelho. Contributo para uma ontologia

Caneta fotográfica, parte 2
Eduardo Salavisa – O fotógrafo não estava lá
Manuel San Payo – Elogio do atrito
Vitor Mingacho/Alexandra Belo – Instasketching: o caderno como pré-instagram
Pedro Loureiro – Caneta Cinematográfica

Programa 2017

sexta, 28
21h30
Mesa redonda “caneta fotográfica – parte 1”
Auditório do Posto de Turismo de Esposende
Rui Pereira
Tiago Cruz
Manuel João Ramos
António Jorge Gonçalves
Rosário Felix
Marco Costa

sábado, 29
10h00 encontro do grupo na Alameda do Bom Jesus (Fão)
10h15 desenho livre em Fão/Ofir
13h00 finalização da sessão na Alameda do Bom Jesus (Fão)
15h00 encontro do grupo na Rua da Marginal, junto ao Museu Caffe (Apúlia)
15h15 desenho livre em Apúlia
18h00 finalização da sessão na Rua da Marginal, junto ao Museu Caffe (Apúlia)
21h30
Mesa redonda “caneta fotográfica – parte 2”
Auditório do Posto de Turismo de Esposende
Eduardo Salavisa
Manuel San-Payo
Alexandra Belo
Vitor Mingacho
Pedro Loureiro

domingo, 30
10h15 encontro do grupo no Largo Rodrigues Sampaio (Esposende)
10h30 desenho livre em Esposende
13h00 finalização da sessão no Largo Rodrigues Sampaio (Esposende)

Pedro Loureiro

Pedro Loureiro

Pedro Loureiro

Pedro Loureiro

Pedro Loureiro

Nasce em Lagos em 1980 e vive em Lisboa desde 1998, com passagem por Lund, Suécia entre 2012-14.
Arquitecto pelo ISCTE (2006) onde aprende a levar o caderno de folhas brancas para todo o lado. Pós-graduação em Design Estratégico e Inovação pelo ISEG e FA-UTL (2010).
Ilustrador num gabinete de arquitectura de Lisboa. Como formador certificado, ensina em workshops de iniciação ao desenho.
Autor do blog de desenho Storysketching (www.pedromacloureiro.com), co-autor do blog de reportagens gráficas Carbono e Outros (carbonoeoutros.wordpress.com) e membro da direcção dos Urban Sketchers Portugal (urbansketchers-portugal.blogspot.pt) para onde contribui desde 2010.
Para além de desenhar, gosta de viajar, observar e cortar vegetais em pedacinhos.

Rosário Felix

Rosário Félix, nasceu em 1950 e vive em Lisboa. Licenciou-se em Artes Plásticas (Pintura) pela Faculdade de Belas-Artes de Lisboa e foi Professora de Artes no Ensino Secundário. Desde 2008 participa em encontros e exposições sobre o “Diário Gráfico”. Desde Outubro de 2013, frequenta a Oficina de Gravura do Mestre José Faria.
Coordena o blogue dequemeservemosolhos.blogspot.com e colabora no blogue urbansketchers-portugal.blogspot.com

António Jorge Gonçalves

António Jorge Gonçalves

António Jorge Gonçalves nasceu e vive em Lisboa. O seu trabalho divide-se entre a banda desenhada, a ilustração literária, o cartoon político, e as artes cénicas.
Através do desenho digital ao vivo e da manipulação de objectos em retroprojector de transparências, tem criado espectáculos com músicos, actores e bailarinos.
É autor de diversas novelas gráficas, e tem colaborado com diversos escritores na criação de livros onde texto e imagem se relacionam de forma exploratória. Faz semanalmente cartoon político para o Inimigo Público (jornal Público).

Eduardo Salavisa

Eduardo Salavisa

Cadeia Aljube

Beja

EDUARDO SALAVISA, desenhador do quotidiano.
Parte para o evento “Nós e os Cadernos” com a questão: “E porquê no caderno?
Desenha, escreve e expõe sobre Diário Gráfico em qualquer lugar e circunstância nas suas viagens e no quotidiano.
Gosta de viagens sem data ou itinerário, de preferência pelo Sul e a desenhar obsessivamente.

Nós e os Cadernos

Nós e os Cadernos, Esposende
O “Nós e os Cadernos” é para falar sobre cadernos, sobre o desenho e o desenhar, sobre o documento e o documentar. Sobre um registo que, apesar de privado e íntimo, merece ser partilhado e, assim, passa a ser uma outra coisa.
A partilha é total. Tragam um caderno, apareçam para falar com os autores e desenhar com eles. Esposende, 22, 23 e 24 de Julho.